Por que é difícil sair do mundo das ideias e fazer acontecer?13 min de leitura

O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis”
– José de Alencar

Todos nós temos sonhos e desejos. Eles são essenciais para nos mover e nos motivar, são os sonhos que nos faz levantar da cama diariamente e nos torna cada vez mais realizados quando conseguimos atingi-los. Mas, como eu faço para alcançar meus objetivos e sonhos?

Para ter objetivos e sonhos realizados é preciso definir metas. O problema é que muitas pessoas têm dificuldade de cumpri-las e, às vezes, ainda confundem metas e objetivos, se referindo a elas como uma coisa única. E isso pode comprometer na hora de criar um planejamento, seja no âmbito pessoal seja no profissional.

Mas isso pode ser diferente. A ideia deste artigo é mostrar como sair do mundo das ideias e transformá-las em realidade concreta. Para isso, antes de seguirmos, precisamos entender o que são objetivos e metas.

Diferença entre objetivos e metas

Objetivo é aquilo que você deseja realizar, tem a ver com o lugar onde se quer estar daqui um tempo, é algo mais abrangente, de alcance maior. Trata-se de um escopo estratégico, ou seja, um propósito. Pode-se entender que os objetivos são os nossos sonhos, que nos move e faz avançar pela vida.

Por sua vez, traçar metas é uma forma de você alcançar sonhos e desejos que pretende realizar. Metas são tarefas específicas, relacionadas ao tempo e aos meios que serão utilizados para conquistar determinado objetivo. Sendo tarefas temporais, elas têm prazo para acontecer. Quando se estipula os passos, fica mais claro como funcionará o processo.

Os sonhos, objetivos e metas fazem parte da nossa jornada. Quando concretizamos cada um deles, conseguimos experimentar a sensação de felicidade – uma das principais missões de vida do ser humano.

Por essa razão, é importante ter clareza com o que se quer alcançar, para que seja possível atingir as metas traçadas e não se sentir frustrado e estressado quando não conseguir. Se um dia você quiser ter sucesso pessoal e profissional, você precisará definir objetivos claros e metas detalhadas.

Um estudo realizado pela Harvard entre 1979 e 1989, no qual questionou os formandos se eles haviam estabelecido metas claras e por escrito para o futuro, mostrou que 3% dos que tinham metas definidas por escrito ganhavam, dez anos depois, dez vezes mais que os outros 97% juntos. Dos 13% dos formandos em 79 que tinham as metas, mas não por escrito, em 1989 estavam ganhando, em média, o dobro dos 84% que não tinham meta alguma, a não ser terminar o ano letivo.

Para um planejamento estratégico ser mais assertivo possível, seja lá qual for o objetivo, é essencial ter metas claras e por escrito e que estejam tangíveis à realidade.

Muitos artigos e livros sobre o valor das metas afirmam que as escrever vai ajudar a realizar os planos futuros. É verdade. Se não sabemos onde queremos chegar, ou vamos para qualquer lugar ou nenhum lugar. Tomar medidas concretas em relação aos planos, ideias e intuições podem levar a obtenção do sucesso.

Dando os primeiros passos

Cada sonho que você deixa para trás é um pedaço do seu futuro que deixa de existir”.

Steve Jobs

Se você já pensou em traçar suas metas, mas, com o passar do tempo, foi arrastando lentamente em outras atividades que acabaram por “consumir o seu tempo”, isso foi uma intenção. Ter uma intenção não é ter uma meta.

Muitas vezes, as pessoas acabam procrastinando ou adiando os seus sonhos porque ou não sabem o que realmente querem ou não conseguem dar prioridade aquilo que vai levá-las aos seus sonhos. Além disso, é preciso acreditar naquilo que se esta determinado a fazer e sair da zona de conforto para que os projetos aconteçam.

Todos os dias precisamos estabelecer metas e, em seguida, começar a executar para alcançá-las. E dependendo de como a definição dessas metas é feita, pode se tornar praticamente impossível transformar o sonho em realidade. Então, como definir metas que realmente permitam que seus objetivos sejam conquistados?

Definir uma meta não garante que ela será atingida, mas você pode usar instrumentos que ajudem, de fato, a chegar ao alvo desejado. O Getting Things Done (GTD), por exemplo, é uma metodologia que orienta as pessoas a trabalharem de forma mais organizada, eficiente e produtiva. Criada pelo escritor David Allen, o GTD é como um sistema que permite o controle e o foco nas tarefas atuais que precisam ser realizadas sem que haja distrações.

A famosa obra Getting Things Done (em português, “A arte de fazer acontecer”) do escritor e consultor americano David Allen, de mesmo nome à psicologia GTD, propõe um método de gerenciamento de tempo. Allen sugere que os bloqueios mentais que temos para realizar algumas atividades são causados por falta de planejamento.

Para Allen, a cada projeto é preciso estabelecer quais as ações necessárias para que se atinja o objetivo e o que se quer obter com o término dele. Além disso, a criação de listas das ações de cada projeto facilita o trabalho e ajuda a priorizar as tarefas. O sistema criado é quebrado em etapas. São elas:

  • Coletar: reunir todas as tarefas que estão tirando o seu foco, sejam aquelas do seu dia a dia, do trabalho, que sua família ou amigos solicitaram, para agrupá-las e facilitar a identificação delas na sua cabeça.
  • Processar: analisar todos os itens listados de cada tarefa, para que seja criado um plano de ação detalhado e hierarquizado, com métricas apropriadas e considerando medidas preventivas aos possíveis riscos da ação.
  • Organizar: estruturar as listas de tarefas por contexto e por prioridade, a fim de acessá-las no momento certo e dentro do que fora planejado, evita-se que haja atropelos, precipitações e fracasso.
  • Executar: colocar a mão na massa e começar a executar as tarefas, seguindo os meios pré-definidos, monitorando e gerenciando todas as atividades.
  • Revisar: verificar todo o caminho percorrido, atualizar as informações e adaptá-las aos objetivos desejados e, caso seja necessário, reorganizar as tarefas de acordo com as mudanças para manter o resultado positivo.

Reunir todas as informações possíveis sobre o que se quer alcançar é o ponto principal. Esses elementos orientam na hora de elaborar cada passo, organizando-os para que, diante de eventuais problemas, estejamos preparados para encará-los e contorná-los. Entretanto, para conseguir tudo isso é necessário ter disciplina e dedicação do começo ao fim.

Agora que se tem em mente a importância de consolidar as informações, é preciso considerar outras ações para o desenvolvimento eficaz das metas. Quando surgirem os obstáculos, precisamos ajustar a direção para conseguir alcançar a meta, e não mudar a decisão de chegar ao objetivo desejado. Por isso, é indispensável incluir na bagagem:

  • Ser positivo: ser uma pessoa otimista e acreditar que os objetivos são alcançáveis são atitudes que mantém o foco e a energia para que o resultado seja satisfatório. Ser confiante nas realizações dos propósitos de vida é um combustível essencial para eliminar os pensamentos negativos e fortalecer os pensamentos alinhados aos sonhos.
  • Buscar evoluir: o autoconhecimento é muito importante para descobrir quais as competências técnicas e habilidades vão ajudar a conquistar o que se almeja. No entanto, observar as atitudes que vêm atrapalhando e sabotando a sua produtividade também ajuda a lidar com os erros e conseguir evoluir.
  • Praticar seus valores: se para conquistar a meta você precisa ir contra seus princípios e valores, talvez sua meta esteja errada ou as suas escolhas estejam equivocadas. Manter seus valores vinculados ao trabalho fortalece o resultado positivo que se quer chegar.

A aplicação do Neurocoaching facilita essa mudança de mentalidade, uma vez que a técnica amplia a performance do indivíduo no que diz respeito à definição de objetivos e às tomadas de decisão. A técnica permite que o indivíduo treine o seu cérebro a encontrar soluções eficazes e inovadoras em vez de problemas, ajudando-o a pensar melhor e a achar caminhos que o levem a atingir os seus objetivos.

O método NeuroCoaching® do NeuroLeadership Group é baseado nos mais avançados conhecimentos de Neurociência e exclusivo da Fellipelli no Brasil. Para saber mais dessa metodologia exclusiva, clique aqui.

Inteligência Emocional até na hora de definir metas

Além de ser considerável seguir tamanho processo racional, devemos compreender que a motivação é um dos componentes essenciais para seu negócio evoluir e obter sucesso no resultado. Ou seja, aprender a compreender os sentimentos ajuda a controlar impulsos que podem surgir no calor da emoção e afetar o processo de realização da meta.

Assim, trabalhar o autoconhecimento é característica a ser desenvolvida para o alcance e definição de novas metas. Identificar os pontos que precisam ser melhorados e corrigidos requer Inteligência Emocional. A partir do momento em que aprendemos a lidar com as próprias emoções e conseguimos neutralizar as emoções negativas e destrutivas, potencializando as positivas, as tomadas de decisão passam a ser conscientes ,e os resultados desejados aparecem.

Quando nos deparamos com obstáculos no meio do caminho, muitas vezes ficamos ansiosos e chegamos até a explodir. Esse ato impulsivo acontece inconscientemente, e ainda pode gerar certos arrependimentos, pois essa reação acaba nos desviando das nossas metas. Então, embora se planeje muito, ter equilíbrio emocional nos faz enxergar novas saídas quando o resultado não é o esperado.

Desenvolver Inteligência Emocional ajuda a estabelecer metas neurologicamente corretas. Pessoas que aprendem a reconhecer as emoções têm mais capacidade de tomada de decisão assertiva, são mais comprometidas com suas metas e tem uma melhor gestão do tempo e da produtividade.

O EQ-i 2.0® é um diferencial oferecido pela Fellipelli, que ajuda a mediar como a Inteligência Emocional pode impactar na tomada de decisão e na autopercepção.

Do papel à realização dos objetivos

Seja na vida pessoal ou profissional, todos nós precisamos estabelecer metas e objetivos. Eles que nos motivam e nos fazem acordar todos os dias e correr atrás dos nossos sonhos. Como todo planejamento, ter um plano de ação bem elaborado e com etapas claras facilita na hora da organização e permite que as atividades sejam executadas sem prejudicar o andamento delas.

Para isso, algumas técnicas podem trazer à luz em como definir essas metas e ter bons resultados com elas. O conhecido método SMART, criado pelo austríaco Peter Drucker, ajuda a determinar os alvos a serem alcançados e a ter o planejamento de forma eficiente.

Então, vamos relembrar, como definir as metas?

  • Específica (Specific): em vez de ter metas muito gerais e abstratas, a intenção é especificá-las e fazê-las claras, para facilitar o seu trabalho, evitando ambiguidades. Tente responder ao lead: O que? Por quê? Quem? Onde? Quando? Como? (5W2H)
  • Mensurável (Measurable): para conseguir alcançar uma meta é preciso acompanhar de perto o seu progresso, por isso, definir critérios mensuráveis ajuda a chegar onde se deseja.
  • Alcançável (Attainable): ser realista com o cenário e as possibilidades tangíveis a sua volta fazem com que você possa alcançar a meta. Nem tão fácil nem difícil demais; saiba se haverá condições de realizar, para não se sentir desmotivado ou fracassado depois. Determine parâmetros, isso ajudará.
  • Relevante (Relevante): qual a relevância dessa meta para sua vida? Impactará o outro? Faz sentido para a missão da empresa e seus colaboradores? Uma meta sem propósito não é relevante.
  • Temporal (timebased): colocar prazos para concluir cada passo, evita-se procrastinar e prejudicar a conclusão das tarefas.

Assim como a ferramenta SMART, o método 5W2H também permite o mapeamento, do começo ao fim, de todas as atividades relacionadas aos objetivos e metas. Se bem aplicada, a ferramenta melhora significativamente a gestão dos projetos.

O 5W2H nada mais é do que um check-list das tarefas e atividades atreladas ao projeto. As sete diretrizes vão ajudar a eliminar as dúvidas que poderão surgir ao longo do processo. Para ter mais controle das tarefas, o 5W2H vem para melhorar e aumentar a produtividade. Por isso que falamos, antes, da importância de anotar todas as tarefas que estão “guardadas” na mente, organizá-las adequadamente, ter clareza dos objetivos que se deseja realizar e equilíbrio emocional para obter alta performance e atingir a meta.

Um reforço do método 5W2H, que contribui bastante no processo de construção de metas:

  • What: o que será feito? Descreva todas as etapas ao longo do processo.
  • Why: por que será feito? Justifique as metas que devem ser alcançadas.
  • Where: onde será feito? Quais áreas da vida você executará as tarefas.
  • When: quando será feito? Determine um cronograma para todas as ações, assim você cumprirá os prazos.
  • Who: por quem será feito? Quais os atores envolvidos e suas atribuições no projeto.
  • How: como será feito? Defina os métodos para cada passo.
  • How much: quanto vai custar? Determine o valor do investimento (custos) com cada ação, recursos financeiros e humanos.

De uma viagem com amigos até o lançamento de um produto, tanto SMART quanto 5W2H são exemplos de metodologias que vão ajudar a mapear os objetivos e metas, a auxiliar na implementação do planejamento e a ter um plano de ação mais eficaz. E para que sejam feitas com maestria, precisamos considerar três aspectos que mantêm a nossa energia voltada à produção de resultados: automotivação, foco e inteligência emocional.

No entanto, o percurso não deve parar por aí. Precisamos medir e acompanhar os resultados finais das ações e, quando as metas não foram cumpridas, repensar e redesenhar as diretrizes do projeto. Por isso, o desempenho dos planos de ação deve ser avaliado a partir de indicadores que vão analisar e comparar os resultados do seu objetivo.

Referências bibliográficas:

Tema principal: Autoconhecimento, coaching

Subtemas: Meta de ação e meta de resultado: aprenda a diferença e alcance os resultados de sua metas neurologicamente corretas

Objetivo: Autoconhecimento, Inteligência Emocional, Neurociência, Coaching, Coaching nas Empresas, NeuroLeadership, Desenvolvimento Organizacional.

Reader Interactions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.