Viver de propósito – Quando o trabalho tem significado6 min de leitura

Por Sandra Pereira*

Quando a pessoa encontra o sentido de sua vida, encontra aquilo que pode fazer e que exprime sua unicidade, a sua missão diante da vida. E, ao desempenhar no cotidiano aquilo que é seu sentido, realiza-se plenamente como ser humano, atuando com suas possibilidades mais peculiares. A realização pessoal vem como consequência de se atingir o sentido.”

– Viktor Frankl

Cada vez mais tenho percebido, nos meus clientes e nas pessoas em geral, um anseio, que aparece como uma questão que se repete de diferentes formas e quase nunca se cala.

Esse anseio tem movimentado jovens, adultos e pessoas mais experientes, na busca por uma vida mais plena, mais completa, cheia de propósito e significados, na qual o ser possa ser e florescer por inteiro, sem ter de excluir algumas partes suas por momentos segmentados do dia ou mesmo da vida.

Sinto que há uma consciência emergente, em um movimento de pessoas que não querem mais ter de separar o pessoal do profissional; que não querem deixar de ser quem elas são ou sacrificar pedaços importantes de si mesmas e de seus sonhos por uma necessidade de sobrevivência, que impõe padrões quase desumanos.

Paradoxalmente, em oposição ao mundo do trabalho, que exige das pessoas cada vez mais disponibilidade, mesmo nas horas e dias ditos sagrados, em um ritmo quase alucinante, há movimentos slowmotion em todas as áreas, que pregam o fazer as coisas (comer, andar, trabalhar etc.) em um ritmo verdadeiramente humano…

Um ritmo que nos permita desfrutar do que fazemos e refletir sobre isso, integrando o processo no resultado. E não unicamente buscar os resultados a qualquer custo.

E é aí que a jornada se torna tão ou mais importante do que o próprio destino!

Trabalho com propósito

Nesse contexto, a busca por um trabalho que, além de suprir nossas necessidades de sobrevivência, também atenda ao nosso propósito, torna-se quase que impositiva. Ou seja, um trabalho que nos permita ser aquilo que escolhemos e desejamos ser, fazendo o que queremos, da forma como nos faz felizes.

Trabalhar com aquilo em que somos bons, que nos permita utilizar nossos dons e vivenciar nossos valores mais profundos tem sido a busca de cada vez mais pessoas.

Nos processos de coaching observados, cerca de 70% dos temas giram em torno de viabilizar um estilo de vida (leia-se: trabalho, carreira, relacionamentos, formas de consumo e de viver) que atenda aos anseios humanos mais profundos de autorrealização.

Hoje, cada vez menos pessoas acreditam que há que se vender a parte nobre do nosso tempo para simplesmente sobreviver ou atender a objetivos de consumo que muitas vezes não são verdadeiramente nossos.

Por outro lado, o interessante é que a maioria não fala mais em deixar de trabalhar, mas sim em trabalhar em algo com significado, que traga muito mais do que “simplesmente” recursos financeiros.

As pessoas entendem que o trabalho, o compartilhamento de nossos conhecimentos e dons são valiosos para a nossa felicidade e que devem ser mantidos, mas numa relação diferente da que vivemos até hoje.

Em relação aos condicionamentos físicos, psicológicos e sociológicos, o homem pode sempre se posicionar. Sendo um ser histórico, ou seja, determinado por condições sociológicas e também por condições biológicas e psicológicas, o homem ainda assim é livre para buscar o sentido de sua vida.” – Viktor Frankl

O tão falado propósito

Propósito, sentido, missão… são palavras que expressam, se não a mesma, quase a mesma coisa.

Ter um sentido, um significado para a vida, que envolve todos os seus aspectos, é atender a um chamado interno e externo, que nos faz buscar ser cada vez melhores.

A missão da sua vida é o seu grande propósito por estar vivo. Simplificando, é a razão por que você acorda todos os dias e faz qualquer coisa que seja!”  (Gustavo Lobão)

Sobre propósito e significado, um autor muito interessante é Viktor Frankl, um psiquiatra que sobreviveu a Auschwitz, onde perdeu praticamente toda sua família, e que transformou essa experiência nos campos de concentração em uma busca pelo sentido da vida.

Durante seu tempo lá, ele dedicou-se a entender por que algumas pessoas sucumbiam rapidamente àquelas condições extremas e outros, apesar de tudo, conseguiam sobreviver.

Ele descobriu que os sobreviventes eram aqueles que criavam para si um objetivo, que encontravam um sentido futuro para a existência – fosse ele, por exemplo, cuidar de um filho ou escrever um livro.

Em seu livro, O Homem em Busca de um Sentido, escrito em 1946, ele conta sua luta pela sobrevivência e sintetiza o método que desenvolveu para que qualquer pessoa possa superar seus desafios, o qual é aplicável a qualquer um, em qualquer circunstância da vida.

Todo ser humano tem a vontade de buscar um sentido para a vida, e essa vontade é precisamente a principal força motivadora de alguém. No momento em que se questionar sobre isso, será quando expressará o que há de mais humano em si.” – Viktor Frankl

Como descobrir meu Propósito?

Descobrir sua missão, seu propósito, é um objetivo essencial à felicidade, a uma vida com realizações sustentáveis, e passa pela identificação dos seus valores, talentos e habilidades únicas.

Quem trabalha com coaching e processo de autoconhecimento vê muitos resultados poderosos no sentido da busca por uma vida (e obviamente, um trabalho) plena de significado.

Mas existem outras formas muito boas de se chegar lá, tais como processos de terapia, cursos de autoconhecimento, auto-observação, autodesenvolvimento, leituras especializadas etc.

No livro O Poder do Coaching – Sua Vida em Suas Mãos, do qual sou coautora com mais 9 coaches, o Coach Gustavo Lobão tem um capítulo totalmente dedicado a esse tema, em que conta um pouco de sua trajetória e apresenta um passo a passo para você fazer sua definição de missão e propósito.

O sentido precisa ser encontrado, descoberto, e não criado.” – Viktor Frank

O importante é voltar-se para esse tema, entender seu propósito, para o qual você é chamado a fazer, de modo que você tenha uma vida cada vez mais plena, com relacionamentos positivos e uma contribuição ao mundo que tenha significado para você, alinhada com seus valores e sonhos mais profundos.

Então, o que, qual ação, por menor que seja, você vai fazer ainda daqui para frente para descobrir e vivenciar o SEU PROPÓSITO?

*Sandra Pereira é coach, educadora, palestrante e escritora, parceira Fellipelli por sua certificação em MBTI Step I e II.

Tema: Autoconhecimento.

Subtema:  A busca por uma vida (e obviamente, um trabalho) plena de significado.

Objetivo: Autoconhecimento, Autodesenvolvimento, Coaching,


Veja também

O impacto, nem sempre negativo, da ansiedade no cérebro

Clique aqui

Reader Interactions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.