Sua heroína literária baseada nos Tipos Psicológicos14 min de leitura

Uma forma de reforçar nossos pontos fortes e trabalhar nossas fraquezas

 Nós admiramos as heroínas literárias por suas virtudes, da mesma forma que aprendemos com seus erros. Assim, a ficção pode ensinar muito sobre nós mesmos. O Myers-Briggs Type Indicator® oferece um insight bem parecido. De forma mais específica, este sistema de tipologias destaca os pontos fortes e fraquezas de 16 tipos de personalidades singulares.

É sempre bom rever sua tipologia (embora não devamos nos esconder por trás da nossa tipologia para justificar nossos erros). Então, para inspiração – e diversão também – decidimos combinar as 16 tipologias com 16 heroínas literárias amadas. Certamente, os tipos são multifacetados, e as descrições das personagens podem contemplar apenas o que há na superfície. Mesmo assim, leia, e você poderá se surpreender sobre como os aspectos da personalidade capturam tanto a beleza quanto a imperfeição de algumas das nossas damas favoritas.

Se você é um INFP – Compassivo, original, criativo, empático – Sua heroína literária é Anne Shirley.

Em seu romance publicado em 1908, Lucy Maud Montgomery retrata Anne Shirley, no seu livro “Anne de Green Gables”, como uma mulher jovem que abraça a criatividade, o altruísmo e a solução de problemas de forma muito sonhadora – qualidades definitivas de uma tipologia INFP. Sua natureza devotamente cuidadosa e a habilidade de ver o que há de bom nos outros também são características desta tipologia. Anne confia em seus sentimentos e na sua intuição para guiá-la. Ela vivencia alegrias e tristezas de modo igualmente intenso. Ela sabe como aproveitar o máximo de qualquer situação, usando da sua rica imaginação para superar desafios. Embora passe muito tempo pensando em coisas, ela se cativa por “um mundo muito interessante”. Ambiciosa e movida a propósitos, como um INFP, Anne espera melhorar o mundo acerca dela. Ela também é rápida em prestar ajuda aos outros. Sempre a romântica, Anne visa criar uma vida poética e repleta de significados.

Se você é um ENFP – Criativo, versátil, perceptivo, imaginativo – sua heroína literária é Natasha Rostova.

Natasha Rostova, de “Guerra e Paz” de Leo Tolstoi, irradia carisma e alegria. Como um ENFP clássica, ela se deleita com a vida e com suas possibilidades infinitas, aproveitando as oportunidades com prazer. Seja para o bem ou para o mal. Ela não é uma pessoa que pensa antes de agir. Ela traz a espontaneidade e um otimismo contagiante para onde ela vai, e é seu coração que a conduz neste sentido. Seus sentimentos às vezes a dominam, mas mesmo assim ela está em sintonia com eles, e atenta ao que os outros também sentem. Ela é observadora e bastante especulativa, com o determinado tempo. Ela trata os outros com compaixão, tem o talento de extrair o melhor das pessoas. Criativa e divertida, Natasha inspira os outros sem esforço – assim como o ENFP faz.

Se você é um INFJ – Comprometido, criativo, determinado e idealista – sua heroína literária é Francie Nolan.

No romance de Betty Smith chamado “A Tree Grows in Brooklyn”, escrito em 1943, conhecemos Frances Nolan, como uma observadora quieta, que vê o mundo se desdobrar após escapar de um incêndio em sua casa. Logo em seguida, a história revela as profundezas da imaginação, da emoção e intuição por trás de sua conduta despretensiosa. Francie parece ter ideias à frente do seu tempo, dissecando situações e motivações de forma precisa. Ela é empática e sensível, que se deixa dominar facilmente por tragédias e injustiças. Mesmo assim, desenhada em ideais como honestidade e beleza, Francie encontra significado até mesmo em situações corriqueiras. Ela não só imagina o que poderia acontecer ao estabelecer objetivos grandiosos, mas ela também tem a bravura para persegui-los. Assim como um INFJ, Francie resolve fazer algo da sua vida, “para que nunca se perca aquele pedacinho de vida”.

Se você é um ENFJ – Leal, verbal energético e agradável – sua heroína literária é Anna Karenina.

Anna Karenina, do clássico homônimo de “Tolstoi”, possui um magnetismo e uma confiança que comandam todo um salão. Ela prospera no que diz respeito a entusiasmo e, embora pareça ser caprichosa em certos momentos, não deixa de ter suas próprias reflexões. Seu coração é quem a guia, recusando abrir mão de seus princípios. Genuína e gregária, ela facilmente se conecta com pessoas. Ela se entrega em seus relacionamentos, o que define sua vida em termos de amor e devoção aos outros. Assim como um clássico ENFJ, Anna vê a felicidade como um investimento, e ela o faz com o propósito de compartilhar com outras pessoas. Mesmo assim, ela pode ficar descontente quando não vive pelos seus ideais. Afinal, ela é uma idealista. A personagem de Anna captura o espírito apaixonado e brilhante de um ENFJ.

Se você é um INTJ – Independente, visionário, original, global – sua heroína literária é Katniss Everdeen.

Katniss Everdeen, um exemplo de independência repleta de recursos, aparece na trilogia “Jogos Vorazes”, de Suzanne Collins. Ela é analítica, decisiva e altamente competente, mesmo sob pressão. Katniss confia em suas habilidades, e tem boas razões para isso. Ela é astuta em suas observações, é objetiva e pensa no todo. Desta forma, ela demonstra o tino estratégico típico de um INTJ, já que ela é rápida em determinar situações lógicas. Embora ela mantenha seus sentimentos escondidos, sua compaixão pelos outros é traduzida através de suas ações. Quando se torna o centro das atenções, prefere sair dos holofotes. Katniss questiona as convenções sociais que não parecem ser sadias. Como uma verdadeira INTJ, Katniss pensa fora da caixa.

Se você é um ENTJ – Lógico, estratégico, justo, direto – sua heroína literária é Emma Woodhouse.

Jane Austen descreve Emma como uma pessoa “rápida e decidida em seu jeito”; essa heroína não busca apenas um bom desafio, mas acredita que conseguirá realizar seus esquemas de forma bem-sucedida. Como uma pessoa conhecida por unir casais, Emma vê possibilidades e orquestra planos com facilidade. Ela acredita que a natureza humana é melhor diferenciada pela lógica. Emma costuma não interpretar bem os sentimentos das pessoas, inclusive os seus. Ela gosta de uma boa companhia, além de conversas que estimulam sua mente, com brincadeiras ou discussões com pessoas de inteligência igual a dela. Emma emite suas opiniões com uma autoconfiança esperta, mantendo a sua própria em qualquer situação. Mesmo assim, ela é uma amiga atenta que deseja ajudar seus amigos a serem bem-sucedidos. Ela tem a energia, o carisma e a determinação de um ENTJ.

Se você é um INTP – Independente, teórico, analítico, reservado – sua heroína literária é Portia.

Shakespeare criou um retrato cativante de um INTP através da personagem Portia em “O Mercador de Veneza”. Sua sagacidade agradável e cheia de insights conduz a trama da peça. Excepcionalmente lógica, Portia gosta de analisar situações e discrepâncias. Por exemplo, ela planejou uma solução para um enigma que ninguém pode resolver. Ela certamente usa seu intelecto para ganhar vantagem. Como um INTP, Portia valoriza considerar outras ideias, que é o que ela faz, sem dúvida. Seu temperamento pode ser discreto, mas seu lado entusiástico e caloroso é aparente para quem a conhece bem. Desde seu espírito mais brincalhão até suas ideias originais ou não convencionais, Portia é o retrato do espírito criativo e esperto de um INTP.

Se você é um ENTP – Empreendedor, sincero, desafiador e desenvolto – sua heroína literária é Elizabeth Bennet.

A heroína mais famosa de Jane Austen, conhecida pela sua “disposição alegre e divertida”, Elizabeth Bennet, de “Orgulho e Preconceito” tem as respostas na ponta da língua e se diverte com “qualquer coisa ridícula”. Seu entusiasmo, espontaneidade e pensamento rápido caracterizam a tipologia ENTP. Seu intelecto revela-se através de seu raciocínio e sagacidade impressionantes. Ela é uma conversadora esperta, que fala o que vem à mente, mesmo que isso a coloque em apuros. Ela também é uma debatedora bem capaz e, assim como o ENTP, ela respeita aqueles que são recíprocos aos seus duelos verbais. Elizabeth não precisa de tradição; ela é original, e da melhor forma possível. Curiosa, inteligente e franca, Elizabeth é uma verdadeira ENTP.

Se você é um ISFP – Cuidadoso, adaptável, gentil e harmonioso – sua heroína literária é Kristin Lavransdatter.

Kristin Lavransdatter, a protagonista da série de livros homônimos escritos por Sigrid Undset, demonstra uma sensibilidade gentil e uma disposição inabalável – qualidades que personificam a natureza multifacetada de um ISFP. Por trás do seu comportamento reservado, ela é intensamente apaixonada. Embora ela deseje a harmonia, ela se sente forçada a seguir seu coração, apesar de uma eventual discórdia. A solidariedade é algo muito natural para Kristin, que é uma característica de um ISFP. Ela trata todos com compreensão, incluindo aqueles que poderiam ser rejeitados pela sociedade. Kristin geralmente tem sua abordagem voltada ao serviço quando cuida dos outros, prosperando em situações em que se deve colocar a mão na massa. Como uma clássica ISFP, Kristin tem um olhar que vislumbra a beleza e o esplendor da natureza.

Se você é um ESFP – Entusiasmado, amigável, cooperativo, tolerante – sua heroína literária é Amy March.

Amy March, do romance “Mulherzinhas”, de Louisa May Alcott, captura perfeitamente a vivacidade e o engajamento de um ESFP. Quando a história começa, conhecemos Amy como a irmã caçula que gosta de ser o centro das atenções e que não perde um minuto de entusiasmo e excitação por nada. Seu espírito brincalhão e sua espontaneidade permanecem os mesmos à medida que fica mais velha durante o romance. Seu coração compassivo e sua preocupação sincera pelos outros desabrocham com a idade. Uma ESFP clássica, Amy tem um olhar para a estética, apreciando coisas belas e com estilo. Ela também é bastante observadora. Ela abraça novas experiências por conta de sua natureza curiosa. Amy demonstra a determinação de um ESFP para aproveitar o máximo que a vida tem a oferecer.

Se você é um ISTP – Lógico, realista, aventureiro, determinado – sua heroína literária é Nancy Drew.

Nancy Drew, a personagem curiosa, aventureira e pragmática, criada por Edward Stratemeyer (e escrita por vários autores pelo pseudônimo coletivo de Carolyn Keene), é um ícone investigativo que captura os elementos de um ISTP clássico. Corajosa e independente, ela trabalha por conta própria ou, às vezes, na companhia de um ou dois amigos mais próximos. Ela não apenas consegue manter a calma diante de uma crise, mas consegue brilhar nessas situações. Nancy enfrenta os desafios mais impressionantes com otimismo. Afinal, os desafios são testes para seus pontos fortes, como o seu tino para resolver problemas de forma lógica e com a mão na massa. Além disso, ela não tem medo de arriscar. Ora criativa e racional, ora espontânea e metódica, ela incorpora a natureza dicotômica do ISTP.

Se você é um ESTP – Orientado à atividade, versátil, pragmático, extrovertido – sua heroína literária é Scarlett O’Hara.

Scarlett O’Hara, a heroína literária de “E o Vento Levou”, escrito por Margaret Mitchell, era uma exceção à regra. Ao mesmo tempo, suas melhores qualidades encaixam-se na natureza apaixonada e forte do ESTP. Sua presença chama a atenção. Ela é conhecida por seu charme, energia e sociabilidade. Ela saboreia o momento presente, buscando a excitação e várias experiências. Com sua iniciativa vivaz, ela tenta buscar novas aventuras. Certamente ela tem não apenas a beleza, mas a inteligência, além de tomar decisões baseadas na lógica e na praticidade. Ela é astuta ao cuidar de negócio e perspicaz ao avaliar pessoas também. Tenaz e desafiadora, como nenhuma outra, ela demonstra a tipologia ESTP de modo firme.

Se você é um ISFJ – Detalhista, tradicional, orientado à ação, devoto – sua heroína literária é Meg March.

Não é de se surpreender que o romance “Mulherzinhas” capturou a complexa interação entre personalidades diferentes, e nós temos mais uma nesta lista. Meg March, assim como um ISFJ, é conhecida pela sua lealdade inabalável e sua natureza cuidadosa. Solidária aos sentimentos das outras pessoas, Meg é uma fonte de incentivo dentro da sua família. Ela é sensível e às vezes séria, mas ainda assim é imaginativa, uma qualidade que lhe é útil ao se conectar com outras pessoas. Valoriza a tradição, a segurança e a harmonia, fazendo o seu melhor para manter esses valores. Ela é uma ISFJ como manda a cartilha, tendo um forte senso de responsabilidade, especialmente diante de seus entes queridos. Meg é muito prática ao fazer o bem, acreditando que “as tarefas mais caseiras são embelezadas se mãos carinhosas as fizerem”. Meg apresenta várias qualidades de uma ISFJ orientada à ação.

Se você é um ESFJ – Meticuloso, responsável, detalhista, tradicional – sua heroína literária é Margaret Hale.

No livro “North and South”, escrito por Elizabeth Gaskell em 1855, Margaret Hale incorpora a amizade e o pragmatismo da tipologia ESFJ. Uma planejadora capaz, com um “senso admirável”, Margaret traz ordem por onde ela passa. Seja gerenciando questões do cotidiano ou ajudando sua comunidade, Margaret encontra formas de servir. Ela é incrivelmente leal, e seu senso de dever é o que a motiva. Margaret se esforça para permanecer de bem com todos. Conhecida como uma “pacificadora”, Margaret se contorce diante de um conflito. Pela mesma razão, ela não deixa de expor o que pensa em relação à injustiça. Margaret expressa suas emoções com candura. Ela considera como os outros se sentem também, e é curiosa em saber o que move as pessoas. É natural para ela encorajar as pessoas. Solidária, sensível e com mentalidade forte, Margaret mostra lindamente o temperamento de uma ESFJ.

Se você é um ISTJ – Factual, prático, organizado, firme – sua heroína literária é Elinor Dashwood.

Mais uma de Jane Austen: Elinor Dashwood é confiável, serena e – em uma palavra – sensível, como uma verdadeira ISTJ. A sua afeição e devoção pelos seus entes são profundas. Embora seus sentimentos sejam fortes, sabe como cuidar deles. Ela é uma confidente, por ser direta ao falar e prática ao pensar. Elinor orienta até mesmo sua mãe com bons conselhos, sendo “uma fortaleza ao compreender, com frieza ao julgar”. Elinor valoriza a honestidade e a integridade, sendo responsável em cada aspecto. Ela também é conscienciosa, assim como os ISTJs costumam ser, e ciente das regras e convenções sociais. Suas ações são consistentes com seus princípios, e não importando a ocasião, ela sempre se mantém equilibrada. Desde a sua lealdade até sua perspectiva lógica, Elinor captura as qualidades de uma ISTJ.

Se você é um ESTJ – Lógico, sistemático, organizado, consciencioso – sua heroína literária é Hermione Granger.

Hermione é consistente em seus objetivos e comprometida com seus princípios. Da mesma forma, ela é uma amiga incrivelmente leal. Quando J.K. Rowling escreveu a personagem de Hermione na sua famosa série de livros “Harry Potter”, ela descreveu uma verdadeira ESTJ que segue a cartilha – muitas vezes, literalmente. Hermione honra a tradição, a estrutura e as regras estabelecidas. A organização lhe é tão natural, que é capaz de ditar tarefas aos outros, apenas para mantê-los sob controle. Ao assumir um papel de liderança, sabe como trazer a ordem, delegando facilmente suas próprias regras. Além disso, ela lidera com justiça e objetividade. O bom caráter de Hermione e seu trabalho ético são o que a separa dos demais. Independente da dificuldade, ela conclui tarefas com uma dedicação invejável. Hermione é consistente com suas metas e comprometida com seus princípios. Da mesma forma, ela é uma amiga incrivelmente dedicada.

Tema principal: MBTI®

Subtemas: A arte imita a vida. Por meio do comportamento dos personagens literários, a identificação dos tipos psicológicos de Myers-Briggs Type Indicator®

Objetivo: Autodesenvolvimento, autoconhecimento, coaching

 

Fonte referência: https://verilymag.com/2017/02/myers-briggs-type-literary-heroines

Traduzido, revisado e adaptado por Fellipelli Consultoria Organizacional

Reader Interactions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.