Neurociência aplicada à vida! – Parte 32 min de leitura

Aprendendo a aprender… Foco na Emoção

Por Alessanda Oliveira

Consultora da Fellipelli Consultoria Organizacional

emocoes extremas

[member_first_name], agora que você já sabe como o nosso cérebro armazena informações, como em uma espécie de “rede de conexões”, chegou o momento de falar um pouco dos aspectos emocionais ligados a este funcionamento.

O foco nas emoções, aliás, vem ganhando cada vez mais espaço em treinamentos, reuniões e conversas de trabalho. E não é difícil entender o porquê disso.

A emoção dá apoio à nossa atenção e é fundamental usá-la a nosso favor em momentos de aprendizado. Mas… aqui vai um alerta:

Existe um ponto ótimo que deve ser almejado. Se um ambiente menos emocional prejudica o aprendizado, e a memória, um outro com uma carga emocional excessiva, efeitos negativos também são gerados.

COMO TUDO NA VIDA, OS EXTREMOS SÃO PREJUDICIAIS.

Portanto, em nossos treinamentos, precisamos achar este ponto ótimo e não podemos ignorar as emoções e o impacto que elas têm na vida em sociedade.

EMOÇÕES POSITIVAS SÃO ALIADAS DA CRIATIVIDADE E DA COLABORAÇÃO, INCREMENTANDO ESSES ASPECTOS. TEMOS QUE FICAR ATENTOS PARA MOMENTOS EM QUE ALGUMA EMOÇÃO NEGATIVA POSSA SURGIR. SE ISSO OCORRER, É PRECISO TERMOS A CLAREZA DE SABER RESSIGNIFICAR OU REAVALIAR OU RECLASSIFICAR TAL EMOÇÃO PARA QUE NÃO NOS PREJUDIQUE NO MOMENTO DO APRENDIZADO.

Você lembra que o Prêmio Nobel de Economia, em 2017, foi dado a Richard Thaler?
Ele estuda há anos o conceito de economia comportamental que tem como premissa a ideia de que os seres humanos nem sempre agem de maneira racional, isto é, suas escolhas são baseadas em questões subjetivas e culturais. Tais fatores podem pesar até mais do que a própria racionalidade.

caminhos razao emocao

Em outras palavras, se não nos comportamos pelo caminho da razão, agimos pelo caminho das emoções e de outras questões mais subjetivas.

AGORA, PARE PRA PENSAR… QUAL O USO QUE VOCÊ TEM FEITO DA INFORMAÇÃO EMOCIONAL NA SUA VIDA? E NAS SUAS RELAÇÕES? E NO SEU APRENDIZADO? E NAS SUAS TOMADAS DE DECISÃO?

No próximo e último post dessa série, vamos refletir sobre a importância de nos darmos tempo para as coisas. E por que essas pausas são fundamentais para o nosso aprendizado.


Veja também

Neurociência aplicada à vida! – Parte 2

Clique aqui

Reader Interactions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.