Mais do que autoconhecimento, “outroconhecimento”6 min de leitura

O insight de uma jovem estudante ao perceber o poder do MBTI®

O teste de tipo de personalidade da The Myers-Briggs Company, o MBTI®, amplamente popular, tem sido usado nos locais de trabalho em todo o mundo desde o final dos anos 80, levando a muitas conversas desajeitadas de empregados meio intrigados que esquecem seu tipo toda hora.

Você é o quê? INFP? Na minha humilde opinião?

Embora muitas pessoas se envolvam com as particularidades dos diferentes tipos e com a precisão ou imprecisão delas, digo que estão perdendo algo bem mais importante.

Mas antes de nos aprofundarmos, vamos do ponto de partida: o que é o Myers-Briggs Type Indicator®?

Até mesmo para quem conhece o instrumento, uma forma bastante simplificada de explicar o MBTI®, é dizer que se trata de um sistema que classifica as pessoas em 16 Tipos de Personalidade. Cada um é representado por quatro letras, cada letra com duas variáveis. Você está entre esses 16…

  • E ou I: Extroversão ou Introversão
  • N ou S: Intuição ou Sensação
  • T ou F: Pensamento ou Sentimento
  • J ou P: Julgamento ou Percepção

Você pode ser um ESFP, um INTJ ou qualquer outra das 16 combinações possíveis.

Cada tipo se define por uma série de características e processos de tomada de decisão que os diferenciam uns dos outros.

Esses tipos levaram a muitas noites sem dormir de adolescentes desesperados por algo para ajudá-los a se definir. Na verdade, é aí que a minha história começa…

Como o MBTI® mudou minha perspectiva em relação às pessoas?

Foi a primavera do meu segundo ano na faculdade. Entre as aulas, trabalhei no escritório do meu departamento como aprendiz. Quero dizer, assistente… Sabe? Muita entrada de dados, processamento de candidatos, respostas a perguntas de outros alunos, esse tipo de coisa.

Mas um dia cometi um grande erro!

Parte do meu trabalho era enviar kits de boas-vindas para novos alunos, parabenizando-os por sua aceitação ao departamento com um certificado.

Alguns dias depois de enviar os kits, percebi que, de alguma forma, alguns nomes tinham sido trocados. Duas pessoas receberam certificados com os nomes impressos errado.

Naturalmente comecei a entrar em pânico!

Agora, deixe-me fazer uma pausa aqui e dizer que naquela época eu era o maior calouro que você já viu. Eu tentei nunca fazer nada fora de linha. Eu me importava muito profundamente com tudo. E eu precisava desesperadamente que as pessoas me dissessem que as coisas ficariam bem.

Então, meu primeiro impulso foi correr para o meu chefe com uma expressão cheia de arrependimento, explicar o que aconteceu e implorar seu perdão. Afinal de contas, meu erro refletiria sobre ele, e eu sabia, por contratempos do passado, que essas coisas não eram levadas a sério. Eu estava mais preocupada com nossa relação patrão-empregado do que com o problema em si.

Eu estava indo em direção à sua sala quando tive esse pequeno pensamento de que talvez eu devesse fazer as coisas de maneira diferente. Veja, eu tinha descoberto recentemente o MBTI®. Depois de me divertir adivinhando os tipos psicológicos das pessoas durante toda a semana, percebi que meu chefe poderia ser algo como um ISTJ. Em condições pessoais normais, ele era alguém que valorizava a ordem, cuidava dos negócios e avançava com um plano.

Então, eu parei; refleti; e entrei em sua sala explicando a situação da maneira mais simples e livre de emoções possível. Em seguida, disse a ele como solucionaria a confusão que eu causei.

Ele olhou para mim sem qualquer expressão, depois disse: “Ok, obrigado por me avisar”, e voltou-se para o seu trabalho.

E a pequena universitária Jessie* saiu da sala perplexa…

Eu não pensei que funcionaria!!!

É claro, faz sentido: ao apresentar informações a alguém de uma maneira que se encaixa com sua personalidade natural, eu tinha desarmado totalmente uma situação e segui em frente sem problemas.

Essa foi a primeira vez que percebi que essa ferramenta é realmente poderosa.

Agora, talvez a história acima pareça ridícula para você. “É claro que você precisava tirar a emoção da situação!” Eu posso ouvir você reforçando mentalmente.

Mas aqui está o detalhe: nos meus 20 anos de existência, isso não me ocorreu. Como uma pessoa calorosa que sempre levava em consideração as emoções humanas, a solução fria de problemas era algo com que eu não estava familiarizada.

E esta é grande sacada para mim!!!

O Myers-Briggs Type Indicator® é uma ferramenta para conscientização…

Bem, mas ainda tem outros benefícios

  • Você fica mais consciente das diferenças entre você e as pessoas ao seu redor. Isso é uma coisa boa – muitos dos nossos problemas são causados ​​pela projeção de nossas crenças sobre os outros. Se entendermos que há uma grande probabilidade de que a pessoa ao nosso lado “funcione” de maneira muito diferente de nós, faremos uma pausa antes de começarmos a fazer suposições.
  • A ferramenta também nos ajuda a navegar pelas interações. Mesmo que não conheçamos todos os tipos do MBTI®, o modelo mental básico dos próprios tipos de personalidade nos ajuda a começar a descobrir as preferências dos outros – e, em última análise, nos ajuda a interagir com as pessoas da maneira que elas gostam de interagir.

Assim como com meu chefe, algumas pessoas preferem “apenas os fatos”. Outros preferem uma conexão emocional. Outros ainda querem uma sessão de ideias ou um plano detalhado de ação.

“Se a linha inferior é cientificamente precisa ou não, para mim, não importa. É baseado em verdade suficiente para ser uma ferramenta útil.”

Quando você tem um modelo para entender as diferenças entre as pessoas, você aprende a apreciar o quanto somos diferentes.

E, francamente, isso é preciso o suficiente para mim.

A Fellipelli é representante exclusiva do instrumento MBTI® no Brasil. Além disso, ela disponibiliza cursos e assessments exclusivos para o desenvolvimento individual e o aprimoramento de equipes como um todo. Consulte-nos!

*Esta foi a experiência de Jessie Lewis, que hoje escreve para a Medium, uma rede séria de superblogs, que trabalha com uma equipe editorial full-time na curadoria dos artigos, algoritmo que prioriza os conteúdos de maior qualidade.

Fonte: https://medium.com/@jessielewis/who-cares-if-myers-briggs-is-accurate-4e07a027f7bc

Traduzido, adaptado e revisado por Fellipelli Consultoria Organizacional.

Tema: MBTI®

Subtema: A importância de se conhecer para aprender a lidar com o outro.

Objetivo: Autoconhecimento, Autodesenvolvimento, Relacionamento Interpessoal, Relacionamento Intrapessoal, Coaching, Team Building.


Veja também

EQ-I 2.0® e MBTI® – Instrumentos de diagnóstico e o trabalho de Coaching

Clique aqui

Reader Interactions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.