Empreender e inovar: uma decisão difícil, mas viável5 min de leitura

Por Adriana Fellipelli

Algumas pessoas já nascem com a habilidade de empreender, já outras desenvolvem tal capacidade com o tempo e com as experiências profissionais que vivenciam.

De acordo com o estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil está classificado na primeira situação, sendo o brasileiro um empreendedor nato. Por outro lado, percebemos o lado negativo dessa capacidade em inovar, que se reflete nos altos índices de mortalidade das pequenas empresas no país. Segundo o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 56% desses novos negócios fecham as portas antes do terceiro ano de vida.

Apesar dos dados desanimadores, o empreendedorismo, aliado ao desenvolvimento das pessoas tanto na área profissional quanto pessoal, deve ser encarado como uma importante ferramenta para o progresso do país. Para tal, acreditamos ser fundamental que o candidato a empresário tenha em mente as dificuldades que certamente enfrentará e os caminhos para ultrapassar esses problemas e manter o seu empreendimento saudável. E é essencial ter em mente que, mesmo nas pequenas empresas, devemos zelar pela organização para sobreviver no mercado.

Estar preparado para enfrentar esses desafios exige uma habilidade mais poderosa que os nossos cinco sentidos, que é a consciência. Cada pessoa tem a sua percepção de quais são as suas possibilidades em um empreendimento.

Ser bem-sucedido é ter consciência dos caminhos para a realização (sejam eles bons ou ruins). Assim, o candidato a empresário pode definir quais são as áreas que ele deve continuar progredindo e quais são os setores que ele tem que desenvolver para conquistar seu objetivo dentro do mercado.

Abrir a própria empresa, indiscutivelmente, equivale a se expor a riscos diários. As dificuldades fazem parte do processo, e escolher onde devemos investir nossos esforços é apenas o início para a conquista de resultados.

Há empresários que tomam tal decisão somente pelo potencial de lucro. Porém, é preciso buscar algo que gostamos de fazer, assim, a motivação e o entusiasmo nunca acabam.

O bom relacionamento com os clientes também é fundamental, já que uma saudável interação cliente-empresa é decisiva para que parcerias se consolidem. Outra dificuldade que aparece no horizonte dos inovadores é a concorrência. Empresários do mesmo ramo devem se respeitar e, em alguns casos, unir-se.

Entre as principais razões para o fracasso das pequenas empresas no Brasil destacam-se a falta de preparação do empreendedor para gerenciar com eficiência o seu negócio, insuficiência de capital e dificuldades pessoais do empresário. Para ultrapassar todas as barreiras, é fundamental reunir algumas características, que podem nascer com a pessoa ou ser treinadas e desenvolvidas com o tempo.

Uma definição simples de empreendedor é aquela que o trata como um observador criativo, otimista e que coloca em prática ações que antes não haviam nem sequer sido pensadas.

Oportunidades num país tão diversificado e com dimensões continentais como o Brasil surgem a todo o momento. Entretanto, é fundamental estar atento a novas tendências e ter um profundo conhecimento na área escolhida.

Para fazer o negócio ter sucesso é preciso estar preparado emocionalmente e intelectualmente. Os grandes desafios são desenvolver a capacidade de acreditar em si mesmo e limpar qualquer autoimagem negativa. Da mesma maneira, temos que lembrar de não nos super-estimarmos e ter humildade para ouvir opiniões, a fim de ser orientado em algumas situações.

É preciso ter em conta que um mau empreendimento na mão de um bom empreendedor é capaz de sobreviver e, com a união de alguns fatores favoráveis, gerar resultados satisfatórios. Por outro lado, nem mesmo um ótimo negócio sobrevive nas mãos de um mau empresário.

Tomando essa premissa como base, podemos afirmar que o empreendedor deve estar preparado para estudar, renovar com regularidade seus conceitos sobre o trabalho e planejar ações para conquistar sucesso em um mercado aberto, mas ao mesmo tempo muito disputado.

O crescimento da Internet no Brasil permite aos candidatos a empresário uma nova onda de oportunidades. Está claro que o empreendedorismo na rede mundial é viável, pois permite ao inovador abrir uma empresa ponto.com com um pequeno nível de investimento e desenvolver o seu negócio a partir desse passo inicial.

Muitas pessoas se preparam para iniciar um negócio próprio, mas nunca colocam o plano em prática por falta de coragem. Outras julgam-se despreparadas e, por medo, preferem não arriscar. Existem também os que se jogam em planos, mas que não têm nenhuma base e desistem na primeira dificuldade. Por isso, é importante salientar que a constante atualização a partir de treinamentos deve ser valorizada. Assim, o candidato a empresário poderá ter mais informações para tomar a decisão para mergulhar em um novo desafio profissional. O empreendedor foge das dificuldades iniciais e, com dedicação e perseverança, conquista o sucesso no mercado profissional.

Adriana Fellipelli é psicóloga e CEO da Fellipelli Instrumentos de Diagnóstico e Desenvolvimento Organizacional.

Além de ser representante exclusiva no Brasil de empresas como The Myers-Briggs Company, MHS, Center for Creative Leadership (CCL), NeuroLeadership Institute, Birkman, Kilmann, TMS e Adam Milo, e de desenvolver seus próprios instrumentos e soluções, a FELLIPELLI forma e qualifica profissionais mais competentes e engajados, aptos a identificar e atender às novas demandas do mercado atual.Fale com nossos especialistas e conheça nossos cursos/assessments exclusivos.

Tema: Treinamento e Desenvolvimento, T&D

Subtema: A importância do desenvolvimento para tornar seu negócio sustentável.

Objetivo: Autoconhecimento, Autodesenvolvimento, T&D, Desenvolvimento de Competências, Inteligência Emocional, Empreendedorismo.

Este conteúdo é de propriedade da Fellipelli Consultoria Organizacional. Sua reprodução; a criação e reprodução de obras derivadas – a transformação e a adequação da obra original a um novo contexto de uso; a distribuição de cópias ou gravações da obra, na íntegra ou derivada -, sendo sempre obrigatória a menção ao seu autor/criador original.

Leia também

REAPRENDER A LER NOTÍCIAS

Clique aqui

Produtos relacionados